Endodontia (Canal)

O dente é formado pelo esmalte, que recobre toda a coroa do dente; a dentina,
que forma a parte intermediária do dente desde a coroa até a raiz; e a polpa,
que é a parte mais interna do dente,onde ficam as terminações nervosas
(nervo do dente) e irrigação sanguínea.O tratamento endodôntico é justamente
a remoção dessa polpa desde a coroa até o final das raízes. 

Isso é necessário quando, por cárie, fratura ou necessidade protética, a polpa é
exposta ou contaminada por bactérias, fazendo-se necessária a remoção dela
por completo, para posterior colocação de material obturador, vedando esse espaço
e impedindo a sua contaminação novamente por microrganismos.

Esse tratamento pode ser realizado em uma única sessão ou em casos mais
complexos ou infeccionados em mais secções.

É importante ressaltar a importância desse tratamento quando indicado, pois o não
tratamento do mesmo implica em dores agudas e pulsantes, inchaços na face e
até infecções severas.

Lembrando que um dente com tratamento do canal bem realizado não tem mais
sensibilidade ou dor, no entanto, são dentes mais fragilizados e sujeitos a fraturas.